Lotação Total

Como balançava aquele “Icuí-Pres. Vargas”! Não é tarefa fácil estudar na Unama da BR-316. Mais um dia estava eu, em pé, no ônibus lotado, rumando ao antro do conhecimento superior. Para quem sobe na Gentil Bittencourt, quando este já está repleto de passageiros, a missão de obter a dádiva do saber ainda é mais penosa.

E lá estava eu, como sardinha enlatada na posição vertical, dividindo espaço com pedreiros, feirantes, estudantes e donas-de-casa, além de domésticas, dentre outros seres viventes no limite da pobreza. Caco Antibes descreveria tal cena como visão do inferno. Pra dizer a verdade, até cheiro de enxofre do mundo do demônio dava pra sentir, ou algo parecido, talvez suvaqueira seria o verdadeiro nome. Aquele contexto era propício para fatos inusitados como o que nestas “garranchudas” linhas relatá-los-ei:

Na parada que fica em frente à rodoviária acontece o entupimento total do coletivo. Aquele retângulo de metal sobre rodas, com cadeiras dentro e barra de ferro no alto conquistava sua plenitude quantitativa de pessoas. Neste instante um homem de meia idade, com dificuldades locomotoras aparentes e portando muletas decidiu arriscar sua entrada pela porta traseira do ônibus.

A civilidade humana promoveu um aperto maior por parte daqueles que sofriam de pé e um dos ocupantes de assentos solidarizou-se com o paralítico, cedendo seu lugar. O espaço, que já era exíguo, reduziu ainda mais, comprimindo-nos de forma sub-humana.

A viagem prosseguiu em sua mais absoluta tranqüilidade – absoluta o escambau, o aperreio era enorme – quando, em frente às obras do Entroncamento, o suposto deficiente levantou, pediu licença e andou normalmente para sair do veículo. Nisso, um negão alto e forte, que cedera o lugar ao cidadão, deu um tapa no estilo “pedala Robinho” no farsante e falou:

“-E na bundinha não vai nada, ô feladaputa? Acha que pode sacanear com a galera e ainda sair vivo? Caralho! Vai tomar no olho do teu cu.”

Perplexa e enfurecida, a turba do ônibus só faltou chamar o pseudo-manco de santo, tamanha a quantidade de insultos proferidos. Até que a condução abre a porta e, em frente ao Templo Central da Igreja Universal do Reino de Deus, o homem ergue as muletas e vibrante brada:

“-Foi milagre. Milagre!”

Desceu normalmente e seguiu para o Templo, deixando todos no ônibus boquiabertos.

Texto feito para a disciplina LPREO (Língua Portuguesa, Redação e Expressão Oral) do meu primeiro semestre no curso de Jornalismo, ministrada pelo professor Fadel.

É uma obra de ficção, portanto, qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.

Autor: Pedrox

Jornalista. Mestre em Planejamento do Desenvolvimento (NAEA/UFPA). Bacharel em Direito e em Comunicação Social/Jornalismo. Professor do curso de Jornalismo e Publicidade & Propaganda na Estácio FAP.

1 pensamento em “Lotação Total”

  1. Eu quase acreditei, hehehe… muito verossímil essa "historinha".

    Pra ficar um pouquinho mais real, eu trocaria a Unama pela UEPA ou UFPA, pra contar que, depois de todo o aperto no busão, você chega na sala e descobre que não vai ter aula porque o programa de edição de imagem que seria usado não foi instalado nos computadores. Jóinha.

Escreva um comentário