[Fusca 2017] Festival universitário de criação audiovisual será realizado no dia 11 de dezembro

Inscrições para a sétima edição do Fusca podem ser feitas até o dia 27 de novembro.

Se você não ia participar do Festival Fusca 2017 por falta de tempo para produzir um vídeo, SEUS PROBLEMAS ACABARAM! A sétima edição do Festival Universitário de Criação Audiovisual prorrogou o período de inscrições até o final de novembro. Você tem até o dia 27 para botar sua criatividade em funcionamento! O evento foi adiado em um mês para dar tempo de todo mundo participar.

Para quem não conhece, o evento é uma realização independente da Liga da Comunicação – coletivo de professores de Jornalismo e Publicidade da Estácio FAP – e tem objetivo de revelar, estimular e divulgar a produção audiovisual de universitários do estado do Pará. E o momento de exibição e premiação dos filmes classificados é uma ação de formação de plateias para a produção de audiovisual.

Para a coordenadora do curso de Comunicação Social, Arcângela Sena, “o festival é uma oportunidade tanto para alunos da Estácio quanto de outras instituições de ensino superior de mostrar, através do audiovisual, o talento e o olhar sobre a Amazônia, respeitando as subjetividades de quem produz, como de quem é visibilizado pelas lentes das mais diferentes produções que circulam pelo festival, e primam sempre pelo caráter experimental e alternativo da competição”.

As inscrições para o FUSCA são gratuitas, e devem ser realizadas na coordenação do curso de Comunicação Social até o dia 27 de novembro de 2017, no horário de 9h às 12h e 14h às 20h. A Faculdade Estácio FAP é situada na Rua Municipalidade, 839, entre Doca e Wandenkolk.

Alunos devidamente matriculados em qualquer curso, desde que
comprovem o vínculo institucional com alguma Instituição de Ensino
Superior do Pará, podem concorrer ao prêmio FUSCA 2017. Os inscritos
devem apresentar o vídeo concorrente em DVD junto com um cartaz de divulgação do mesmo.

A premiação do FUSCA acontecerá em 11 de dezembro com exibição pública e gratuita dos filmes, a partir das 16 horas, em local que ainda será confirmado – inicialmente está previsto para a Estácio IESAM (mas pode mudar).

Os interessados podem se inscrever nas seguintes categorias:

  • Documentário;
  • Vídeo Publicitário;
  • Videoclipe;
  • Vídeo-minuto;
  • Curta de Ficção; e
  • Cartaz.

Além das categorias dos vídeos, ainda concorrem aos seguintes prêmios:

  • Melhor direção;
  • Melhor roteiro;
  • Melhor produção; e
  • Melhor vídeo (Júri especializado).

Mais informações sobre os formatos de entrega dos vídeos, formulário
de inscrição e regras específicas para apresentação de material em cada
categoria podem ser obtidas no blog do festival ou na fan page do evento.

MPPA abre cadastro de reserva para estágio em jornalismo

Alunos matriculados nos 6 últimos semestres e com média global mínima de 7,0 (sete) podem ser inscrever até 10 de novembro.

Trabalhar no Ministério Público do Estado do Pará é uma das experiências mais completas que se pode ter no ramo da assessoria de comunicação. Diferente de assessorias mais específicas, como a de uma empresa de educação ou uma secretaria de saúde, a vivência profissional neste órgão auxiliar ao funcionamento da justiça oferece uma diversidade de temas bastante extensa.

Para se ter uma ideia, o escopo do Parquet abrange praticamente qualquer assunto noticiável pois é uma instituição que atua na defesa dos interesses sociais e indisponíveis, como o direito à vida, à saúde, à moradia, à liberdade, à educação, ao trabalho, à cidadania, dentre outros.

Além disso, o MP é fiscal das leis e atua, ainda, na defesa da ordem jurídica e do regime democrático. Também defende o patrimônio cultural, o meio ambiente, os direitos e interesses da coletividade, como os das comunidades indígenas, da família, da criança, do adolescente e do idoso.

Se eu, que sou servidor efetivo (concursado) do MPPA há quase 10 anos, sempre aprendo algo novo na nossa insana rotina diária, pense na oportunidade de quem é estudante e pode ter essa vivência por até dois anos.

Se você tem média global igual ou superior a 7,0 (sete) e está regularmente matriculado nos seis últimos semestres do curso de jornalismo em uma das faculdades conveniadas, o primeiro passo para trabalhar conosco é se inscrever neste link aqui.

O cadastro de reserva vai ordenar todos os inscritos de acordo com a média global informada na inscrição e comprovada pela instituição de ensino superior. Quando os atuais estagiários se desligarem em função de suas graduações, a lista de inscritos será acionada para entrevista e teste de seleção.

A jornada de estágio é de 4 (quatro) horas diárias e 20 (vinte) horas semanais, compatíveis com os horários de aula e de expediente do MPPA, no turno da manhã ou da tarde, e a grana é boa para um estágio: R$645,50 + auxílio-transporte, de R$105,60.

A próxima chamada está próxima, prevista para o início de 2018. Se você quiser participar desta seleção – e das próximas até o encerramento deste cadastro – não perde tempo e te inscreve. Mais detalhes no edital.

Slides da palestra “comunicação nos esportes: o desafio do Paysandu”

Apresentação na III Conferência de Social CRM em Belém está disponível para leitura

A III Conferência de Social CRM em Belém foi um sucesso. O comitê organizador, os palestrantes e todos os participantes do evento estão de parabéns pela qualidade do conteúdo apresentando no dia de ontem (28). Como palestrante agradeço demais o convite e a oportunidade de palestrar sobre os dois assuntos que mais gosto de falar: comunicação digital e Paysandu.

Na ocasião dividi a apresentação em 3 atos: 2012, 2013 e 2017. No primeiro ato falei do Paysandu desconectado que encontrei em 2012; no segundo mostrei o trabalho que comecei a fazer nos seis meses em que fui diretor no clube pela primeira vez, em 2013, desde a formação da equipe, mostrando as dificuldades iniciais, o início dos trabalhos em comunicação digital e as condições deixadas para que meu sucessor Erick Almeida conseguisse implantar várias inovações posteriores à minha saída.

No último ato falei de 2017, com o meu retorno à diretoria de comunicação, e os benefícios da contratação da Papão TV/Studio Lumiar e da Agência Macaco Velho para pensar nos desafios traçados para a temporada. Apresentei a estrutura atual e os resultados positivos alcançados neste e nos últimos 5 anos. Finalizei com os principais aprendizados que tivemos nesta relação de comunicação, citando exemplos, como as controvérsias geradas na ação do roupeiro por um dia e no erro de tiiming do post sobre o cupuaçu, mostramos também nossos esforços no combate à intolerância e o reconhecimento dos erros e diálogo com o torcedor.

Há muito mais assuntos para falar. Se me deixassem eu poderia passar um dia inteiro contando o que aprendemos, mas o recorte escolhido foi o suficiente para preencher bem o tempo da palestra. Agradeço a todos que prestigiaram a apresentação e deixo o link para quem quiser ver os slides da palestra. É só clicar na imagem abaixo: