Você já pode votar na 3ª edição do Professor IMPRENSA

Uma homenagem aos professores e projetos inspiradores do curso de comunicação.

Nenhuma pergunta é mais deselegante para ser feita para um professor do que a velha e batida “tu trabalhas ou só dás aula?”, como se a docência fosse um “bico” ou algo para ganhar uns trocados. Professores são pessoas que vivem diariamente o desafio de inspirar e educar, o que é bem diferente de apenas ensinar.

Eu sou professor e aprendo todo dia algo novo com meus alunos. Cheguei nesta profissão porque tive muitos mestres que me inspiraram e ainda me inspiram. A propósito, estou usando o termo mestre não no sentido acadêmico, porque alguns eram doutores e outros nem educação formal tinham.

Daí porque acho muito interessante essa iniciativa do Portal e da Revista Imprensa em homenagear os professores e projetos em Comunicação que mais se destacaram no Brasil inteiro com a 3ª edição do Professor IMPRENSA. É um reconhecimento simbólico e um estímulo para tanta gente que cumpre com bastante dedicação este nobre ofício.

Pense naquele professor ou naquela professora que fazem valer muito a pena seguir adiante no curso e relembre aquele evento que a sua faculdade promove e merece um reconhecimento nacional. Para indicar é só acessar o hotsite do Professor IMPRENSA ou clicar nas categorias abaixo:

A intenção desta postagem é DESCARADAMENTE pedir votos aos ótimos professores e projetos da Estácio FAP (que podem ser vistos no bonito site da Agência Carbono). Tem muita gente TOTALMENTE EXCELENTE e acho que ainda não estou no patamar dessa galera aí. Portanto, não é preciso votar em mim, mas se quiser pode.

A volta do blogueiro

Chegou a hora de tirar as teias de aranha deste blog.

“Blogosfeeeeera, aqui me tens de regresso e suplicante te peço a minha nova inscrição…”

As redes sociais acabaram me fazendo abandonar o hábito da escrita marota e da escrita moleque dos blogs, mas penso que este espaço ainda tem relevância para o que ele se propunha lá em 2002, quando inaugurei meu primeiro blog.

O grande conflito residia no estilo. Para fugir do pessoal demais que empregava lá nos primórdios da blogueiragem (me refiro aos idos de 2002 a 2006), decidi por muito tempo que só publicaria textos mais elaborados e impessoais. Só que textos complexos levam tempo porque exigem uma produção maior. Tempo este que a cada ano se tornou mais escasso.

A partir de agora usarei este espaço como o “registro” em “rede” que o próprio nome “web” + “log” que origina a palavra blog propunha. Menos textão, mais pensamentos, dicas, opiniões e assuntos profissionais. Este espaço está em permanente construção, portanto, aceito todo e qualquer tipo de sugestão de tema.

Aos leitores antigos, desculpem a demora.

Aos novos leitores, sejam bem vindos!